Galera, eu tive/tenho/teria inúmeros motivos para ficar boquiaberto com a carta que a Greice e o esposo Matias me enviaram. MESMO!!! Mas por hora quero dividir com você que acessou esse post, com a autorização deles é claro, o relato dessas vivências fantásticas que compartilharam. Fico grato por terem dividido o que vocês acessaram e estão acessando. Fico grato pela qualidade do relato e desejo que ele inspire a todos que o lerem, como inspirou a mim. Semana que vem, respondo com detalhes a cada sincronicidade no vídeo que ficará entitulado como #024 AMAZING “GREICE”: SOMOS TODOS UM.

Abraço grande,
Sempre avanti! Che questo è lá cosa piú importante!

Juliano Pozati

[…]

Olá Juliano, resolvi fazer um relato de algumas situações que ocorreram comigo desde o dia em que meio “sem querer” fui parar numa palestra de Ufologia e Espiritualidade e me deparei com sua pessoa. Por que meio sem querer? Porque na manhã do dia 01 de outubro eu estava em um workshop sobre hipnose, com uma psicóloga aqui da minha cidade. Eu quero cursar psicologia e sabia que ela está trabalhando na área voltada pra neurociência e hipnose e isso me chamou atenção, enfim, estando nesse evento, uma amiga me disse que na parte da tarde iria ao evento de Ufologia e me convidou para ir junto com ela. Ela tinha feito inscrição e tudo mais. Eu não! Então achei que teria algum problema em conseguir vaga ou algo do tipo, mas resolvi arriscar e ir. Chegando lá, fui muito bem recebida e  deixaram que eu fizesse a inscrição e entrasse pra assistir as palestras da tarde.

A última palestra daquela tarde foi a sua, eu nunca tinha ouvido falar do Data Limite, nem sabia quem era você, mas do Chico sim, todo mundo sabe quem é o Chico! Então fiquei entusiasmada e até aliviada com o tom leve e descontraído que você iniciou sua fala, porque tinha sido muita informação pra processar nos dois palestrantes anteriores. Estava até um pouco tensa, e com você me senti mais leve, quase que soltei um: “ufa” alguém do planeta Terra agora hehehehe. E na medida em que você avançava com a fala mais eu me identificava, e ao mesmo tempo ficava desconfiada (desconfio de tudo mesmo), mas segui muito contente ouvindo cada palavra. Quando ao final você fez um exercício de relaxamento e concentração com música eu fiquei pensando comigo: se esse cara é bom, vou fazer um teste com ele. Fiquei mentalizando: Posso mandar essa energia pro meu trabalho? Fiquei repetidamente mentalizando isso. Até que você falou: Tem alguém aqui que está se perguntando se pode enviar essa energia para o trabalho. Não precisa ficar se perguntando se pode mandar, mande.

Senti uma mão no meu ombro depois e nunca soube se tinha alguém ali, porque quando abri os olhos todos estavam sentados como eu.

Quando acabou a prática, abri os olhos, olhei pra minha amiga e disse: esse cara é bom! E ela me disse: ele é um baita médium.

Saí de lá com a cabeça cheia de informações e experiências tão incríveis, ideias fervilhando, tanto que não conseguia dormir, cheguei em casa e praticamente dei as três palestras inteiras para meu marido (Matias). Eu não conseguia processar tudo, e buscava compreender cada fala, cada experiência que me foi mostrada neste dia. Passei os próximos dias ainda nesse processo, tentando processar tudo que ouvi e vi nas palestras, buscando sentir e experimentar coisas. Foi quando no terceiro ou quarto dia, não lembro bem, eu tive um sonho com você, você estava todo de roupa preta e me levou numa sala, que parecia futurista, com botões touch screen no ar, e apareciam imagens no ar. Você tentava me explicar as conexões entre as pessoas, e apareciam imagens de luzes que saiam das cabeças e passavam de umas pras outras e você dizia que o que eu mudo em mim eu mudo no outro, e que o que eu faço interferia no outro, mesmo que o outro não perceba, algo assim, na hora eu não entendi muito o que você estava querendo me explicar, mas sei que era uma rede de conectividade entre as pessoas, às vezes eu conseguia te ouvir, outras vezes eu só via as imagens, foi um pouco confuso. Quando acordei contei para meu marido o que tinha sonhado pra não esquecer. E durante toda aquela semana passamos a assistir teus vídeos no canal e o documentário Data Limite, e isso passou a ser nosso assunto semanal preferido. Quando chegamos ao vídeo 008 estava lá o assunto do meu sonho, você com a mesma roupa preta e falando exatamente sobre o que tentou me explicar no sonho. Isso foi muito legal!

A cada vídeo seu eu me identifico mais com suas ideias e maneira de ver as coisas, porque muitas dessas coisas eu sempre falava, contava, vivia por aqui e sempre fui expulsa de lugares, sempre fui considerada bruxa, ovelha negra da família, e outros adjetivos piores. Coisas que sinto e vejo me fizeram passar por louca muitas vezes em várias situações, com pessoas de todos os tipos, amigos, famílias, colegas  e quando comecei a assistir seus vídeos, a série Sense8 e a me aprofundar nesses temas de sincronicidade, mediunidade e espiritualidade separadas de religião, foi como perceber que não estou sozinha, que não sou tão louca assim e não preciso de psiquiatra. Isso é um alívio! Perceber que as coisas que sempre vi, senti e dizia para as pessoas não são coisas da minha cabeça e que posso provar por mim mesma que elas acontecem, é muito gratificante, como esses testes que eu faço e tenho o resultado imediato, ou como situações como o Enem.

Sobre o Enem foi assim: acordei domingo normal como todos,  olhei minha página no facebook e vi seu texto sobre . Como sempre, quando leio sempre fico refletindo o dia todo sobre.  Mas, naquele momento, li, compartilhei e segui fazendo minhas coisas me preparando pra ir pra prova. Chegando lá, quase uma hora antes, sentei bem no fundo da sala, encostada na parede. Fechei os olhos e fiquei me concentrando, fazendo minhas orações, pedindo ajuda pra ficar tranquila. E suas palavras ficavam voltando na minha cabeça. Então continuei de olhos fechados e pensando nelas, e isso me levou a pensar  nas religiões e nos conflitos que existem por causa delas, e em padres, pastores e nos fiéis, nas discriminações. De repente começou a passar imagens na minha cabeça de situações de guerra e conflitos religiosos. E teu texto voltava na minha cabeça, e as vozes que geralmente conversam comigo, que eu nunca sei se sou eu mesmo pensando ou mais alguém,  começou como que a ” dialogar” sobre essas questões.

Eu somente abri os olhos quando o fiscal da sala fez o barulho abrindo o pacote da prova, então me ajeitei na cadeira, me concentrei na sala e quando abro a prova, vou direto à redação. O tema era: Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil. Eu ri alto, as pessoas me olharam e eu pedi desculpas.

Não sei de fato se isso é a consciência não local que acessou essa informação antes, não sei se seu texto ativou algo energético que já estava no meu campo energético por ir fazer a prova, não sei se foi ajuda de outros seres espirituais, enfim. Não sei essas respostas. Sei que simplesmente eu tinha minha redação pronta na cabeça e tudo começou lendo suas palavras pela manhã!!!

Nada é coincidência. Não é?

Grata imensamente pela ajuda de todos os dias!

Grazie Mille!

Greice

Juliano Pozati

Author Juliano Pozati

JULIANO POZATI É ESCRITOR, DOCUMENTARISTA E ENTUSIASTA DE NOVAS IDEIAS QUE INSPIREM A QUEBRA DE PARADIGMAS OBSOLETOS NAS ÁREAS DA ESPIRITUALIDADE, CIÊNCIA, FILOSOFIA E UFOLOGIA.

More posts by Juliano Pozati

Leave a Reply